segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Contagem regressiva

Ontem, um choro grosso e dolorido veio completar a visita da saudade. Um choro que ainda não acabou, está entalado aqui na minha garganta.

Fui visitar amigos, encontrei os casais que conviveram com a nossa história. Todos fazendo planos, viagens, reformas, economias. Eu mal conseguia respirar ali. Sentia somente falta da minha história, dos meus planos.Tive que fugir para não desabar ali.

A vida segue, eu flutuo, afundo, mas não consigo chegar na praia. Conto os dias para o nosso casamento. Hoje faltariam cinco dias. Serão os dias mais doloridos da minha vida, num velório longo e pasmacento.

domingo, 8 de novembro de 2009

Te chamo

Hoje eu acordei e, na cama, chamei seu nome, como era costume. Tem uma saudade maldosa me rondando. Comecei a sentí-la essa semana.

Tenho medo de saudade. Sempre tive. É um buraco que lateja na gente. Um desespero contido de querer mais.

Luto e me deixo levar ao mesmo tempo pelo gosto bom que essa saudade traz do eu não sinto mais.

Repreendo o meu chamado. Mas será que o meu coração gostaria que você ouvisse?

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Mulher moderna

Seria pedir demais que o vazamento do banheiro parasse, o pedreiro chegasse na hora, a comida estivesse pronta, o mercado feito e a secretária do lar sempre perfeita?

Ou que a unha estivesse sempre feita, o cabelo sempre sedoso, a cara sempre boa, a maquiagem sempre em cima e a bunda dura?

Ou que o trabalho estivesse mais interessante, os desafios instigantes e as pessoas encantadoras?

Acho que seria.